£20.76 + £1.26 delivery
In stock. Sold by Disco100
Used: Good | Details
Sold by Zapper
Condition: Used: Good
Comment: Eligible for Amazon's FREE Super Saver/Prime Shipping, 24/7 Customer Service, and package tracking.
Have one to sell? Sell on Amazon
Available to Download Now
Buy the MP3 album for £7.99

Image Unavailable

Image not available for
Colour:
  • Blue Monk
  • Sorry, this item is not available in
  • Image not available
      

Blue Monk


Price: £20.76
Only 1 left in stock.
Dispatched from and sold by Disco100.
8 used from £3.72 1 collectible from £17.23
£20.76 Only 1 left in stock. Dispatched from and sold by Disco100.

Amazon's Young; Tyner; Hutcherson; Dolphy Store

Visit Amazon's Young; Tyner; Hutcherson; Dolphy Store
for all the music, discussions, and more.

Product details


1. Bemsha Swing - Ralph Peterson Trio
2. Rocky Mount - Stan Tracey Octet
3. Monk's Dream - Larry Young
4. Monk In Wonderland - Grachan Moncur III
5. Blue Monk - McCoy Tyner/Bobby Hutcherson
6. 'Round Midnight - Gil Evans
7. 'Round About Midnight - Babs Gonzales
8. Epistrophy - Art Taylor
9. Straight No Chaser - The Three Sounds
10. Well You Needn't - Gonzalo Rubalcaba
11. Hat & Beard - Eric Dolphy

Product Description

I will ship by EMS or SAL items in stock in Japan. It is approximately 7-14days on delivery date. You wholeheartedly support customers as satisfactory. Thank you for you seeing it.

Customer Reviews

There are no customer reviews yet on Amazon.co.uk.
5 star
4 star
3 star
2 star
1 star

Most Helpful Customer Reviews on Amazon.com (beta)

Amazon.com: 3 reviews
2 of 2 people found the following review helpful
Ótimo 10 Oct. 2009
By John Lester - Published on Amazon.com
Format: Audio CD
Foi o amigo JoFlavio, conspícuo membro do dilucidante blog Charuto Jazz, quem veio com a estória de que Thelonious Monk não sabia tocar piano. São dele as seguintes linhas: "Acompanho a carreira do Monk desde o início da década de 60. Não só como pianista, mas principalmente como compositor. Monk chegou a ser considerado um "pianista menor", talvez pela técnica pobre, que até o impossibilitava de tocar em "up tempo" - se comparado, por exemplo, a um Oscar Peterson, Herbie Hancock, Chick Corea, etc. Era nítido o esforço dele em tocar. Sim, como consolo, foi criativo harmonicamente. O grande legado de Monk está nos temas que compôs, de certo modo revolucionários para a época. Como pianista, em minha opinião, não fez escola." Ora, ora. Não demorou um minuto, estava desencadeada uma das maiores polêmicas já suscitadas aqui no Jazzseen, alvoroço geral, acusações gratuitas, ataques de hackers, celeuma, cizânia e crise. Convocamos, às pressas, eu e Reinaldo Santos Neves, Reunião Extraordinária do Clube das Terças, onde o sócio André, especialista em Monk, fora convocado a falar. Um silêncio incômodo sentou-se à mesa do Clube, enquanto todos aguardavam aflitos a definitiva sentença. André disse: "A ênfase no bebop é a improvisação, sendo rara a presença marcante de compositores, caso de Thelonious Monk. Suas melodias nada ortodoxas, repletas de progressões complexas de acorde, costumavam intimidar até mesmo os mais ágeis instrumentistas e não resta dúvida de que seu estilo influenciou uma série de pianistas importantes do bebop e do post bop, entre eles Bud Powell, Mal Waldron, Andrew Hill, Dollar Brand, Randy Weston, Herbie Nichols, Cecil Taylor, Misja Mengelberg, Anthony Davis, Karl Berger, Chick Corea, Geri Allen, todos eles réus confessos, no sentido de que, além de reconhecerem a influência de Monk, refletem ou refletiram em alguma fase de suas carreiras nítida inspiração na abordagem pianística monkiana - o iniciante deverá começar suas pesquisas por Mal Waldron. Sem falar de tantos outros músicos que lhe dedicaram tributos entusiasmados (veja lista abaixo) e diversos grupos que nasceram sob a condição primária de lhe revisitar a obra.

As composições de Monk apresentam lógica própria, não-aristotélica, elaboradas com grande precisão estrutural e concisão, fato incomum nas demais composições do bebop. Mestre em acentuações inesperadas e desordenadas - veja, por exemplo, Rhythm-n-ing - causava sérias dificuldades a quem pretendesse executar suas obras, mesmo aos mais hábeis virtuoses do piano. Tal característica transparece sobremodo no final das frases, onde quase sempre a nota tocada era absolutamente inesperada pelo ouvinte que, paradoxalmente, ao continuar ouvindo a composição, terminava por suplicar que a frase terminasse com a tal "nota errada" - ouça, por exemplo, Off Minor. E tudo isso partindo de uma melodia singela, um tema simples, muitas vezes construído sobre um acorde do bom e velho blues de doze compassos, mas com um profundo efeito final. E, para quem conhece a trajetória de Monk como pianista, sabe de suas intervenções especulativas. Ele passeou pelo stride de um Fats Waller, pelo trumpet-piano de um Earl Hines, pelo piano soturno e percussivo de um Duke Ellington, pelo comping style de um Count Basie, onde discretos acordes davam suporte ao solista. Ao contrário de Bud Powell, que na evolução do comping style praticamente abandonou a mão esquerda, que na prática apenas acompanhava sua velocíssima mão direita, Monk seguiu um caminho distinto, que poderíamos chamar de "evocativo", porque os acordes de sua mão esquerda assumiam papel fundamentalmente percussivo e nunca eram longos em permanência: em várias passagens podemos observar que Monk simplesmente parava de tocar, deixando que baixo e bateria acudissem o saxofonista ou o trompetista em seus solos. Tanta originalidade fez com que, antes de ser reconhecido como o improvisador genial que foi, Monk fosse considerado um "pianista menor" e impossível de ser classificado: ele não tocava swing, ele não tocava bebop. Que diabos ele tocava?

Monk, com suas composições "desafinadas", era capaz de fazer um piano desafinado soar afinado. Cheias de contornos imprevisíveis aos ouvidos da classe média, suas composições apresentam escalas inteiras totalmente incompatíveis umas com as outras, com tonalidades inimigas. Combinadas com um estilo rítmico absolutamente inovador, estas características harmônicas causavam um imenso rebuliço nos ouvidos mais educados. E, por último, mas igualmente genial: a utilização do silêncio em Monk é tão importante quanto a utilização do som. Quando o observamos tocar, temos a clara certeza de que ele nunca sabe qual nota vai tocar. Vacilante, ele parece sofrer terrivelmente, a cada segundo, para se decidir em qual tecla levará seu dedo. E, não raro, quando se decide, bate, bate, bate, como se estivesse batendo em nossa porta. E entra.

1957 - Vários - Round Midnight - Milestone M9144
1958 - Steve Lacy - Reflections: Steve Lacy plays Thelonious Monk - New Jazz OJCCD-063-2
1960 - John Lewis Presents Jazz Abstractions - Atlantic 1365
1961 - Bud Powell - A Portrait of Thelonious - Columbia CK 65187
1961 - Johnny Griffin - Lookin' at Monk - Jazzland JLP 939S
1963 - Bill Evans: Conversations with Myself - Verve 521-409-2
1963 - Steve Lacy - School Days - Emanem 3316
1967 - Enrique Villegas Trio - Tributo a Monk - Trova TL12
1969 - Steve Lacy plays Monk - Affinity AFF 43
1978 - Heiner Stadler - A Tribute to Monk and Bird - Tomato TOM-2-9002
1981 - Chick Corea - Trio Music - ECM-2-1232
1981 - Interpretations of Monk - Volume 1 - KOCH Jazz - KOC CD-7838 - Disc 1 - Muhal Richard Abrams set - Disc 2 - Barry Harris set.
1981 - Interpretations of Monk - Volume 2 - KOCH Jazz - KOC CD-7839 - Disc 1 - Anthony Davis set - Disc 2 - Mal Waldron set.
1981 - Bennie Wallace Plays Monk - Enja ENJ-30912
1982 - Milt Jackson - Memories of Thelonious Sphere Monk - Pablo OJCCD 851-2
1982 - Sphere - Four in One - Elektra Musician 7599-60166-1 7599-60166-1 - Excelente tributo, gravado no dia em que Monk morreu, 17 de fevereiro de 1982
1982 - Tommy Flanagan - Thelonica - Enja CD 4052-14
1984 - Kronos Quartet - Monk Suite: Kronos Quartet plays music of Thelonious Monk - Landmark CD LLP-1505
1984 - Vários - That's The Way I Feel Now: A Tribute to Thelonious Monk - A & M SP-6600
1985 - Steve Lacy - Only Monk - Soul Note SN 1160
1986 - Woody Shaw - Bemsha Swing - Blue Note 7243-8-29029-2-8
1987 - Anthony Braxton - Six Monk's Compositions - Black Saint 120 116-2
1987 - Walter Davis, Jr. - In Walked Thelonious - Jazz Heritage MHS 512631H
1988 - Carmen McRae - Carmen sings Monk - RCA Novus - 3086-2
1988 - Charlie Rouse - Epistrophy - 32 Jazz CD-32029
1988 - Stan Tracey Quartet - Tribute to Duke, Monk, and Bird - Emanem 3604
1989 - Randy Weston - Portraits of Thelonious Monk - Verve 841313-2
1989 - Steve Lacy - More Monk - Soul Note 121210
1990 - Marcus Roberts - Alone with Three Giants - BMG 3109-4-N
1990 - Mel Martin - Bebop & Beyond plays Thelonious Monk - Blue Moon CD R2 79154
1990 - Tete Montoliu - The Music I Like to Play Vol. 3 - Let's Call This - Soul Note 121230
1992 - Steve Lacy - We See - Hat Art CD 6127
1992 - Steve Lacy and Mal Waldron - I Remember Thelonious - Nel Jazz NLJ0959-2
1993 - Riverside Reunion Band - Mostly Monk - Milestone MCD-9216-2
1994 - Sonny Fortune - Four in One - Blue Note CDP 7243-8-28243-2-9
1994 - Steve Duke - Monk by 2 - Columbia CK 66975
1994 - Wynton Marsalis - Standard Time Vol.4: Marsalis Plays Monk - Columbia CK67503
1995 - Knut Kristiansen - Monk Moods - ODIN NJ 4051-2
1996 - Danilo Perez - Panamonk - Impulse CD IMPD-190
1996 - Vários - Round Midnight: Hommage à Thelonious Monk - Columbia COL 481331
1997 - Esbjörn Svensson Trio - EST Plays Monk - ACT 9010-2
1997 - The Bill Holman Band - Brilliant Corners: The Music of Thelonious Monk - JVC Classics CD 2066
1997 - Jessica Williams - In The Key Of Monk - Jazz Focus CD JFCD029
1997 - Fred Hersch plays Thelonious Monk - Nonesuch CD 79456-2
1997 - Miya Masaoka - Monk's Japanese Folk Song - Dizim Records 4104
1997 - Steve Slagle Plays Monk - Steeplechase SCCD 31446
1997 - T.S.Monk - Monk on Monk - N2KE-10017
1997 - Vários - It's Monk's Tune - Jazzfest 3-2203-2
1997 - Vários - For the Love of Monk - 32JAZZ 32008
1998 - Mike Melillo Trio - Bopcentric - Red Records RR123279
1998 - Andy Summers - Green Chimneys - RCA Victor-63472
1999 - The Dave Liebman Trio - Monks Mood - Double Time Records 154
1999 - Per Henrik Wallin Trio - 9.9.99 - Stunt Records STUCD 00202
1999 - Larry Coryell - Monk, Trane, Miles & Me - High Note HCD 7028
1999 - Vários - Blue Monk: Blue Note plays Monk's Music - Blue Note 8-35471-2
2000 - Vários - For Monk: a tribute to the music of Thelonious Monk - BMG D116733
2003 - Jessica Williams - More For Monk - Red & Blue
2004 - Thelonious Moog - Yes We Didn't - GrownUp Records 62988
2004 - Alexander von Schlippenbach - Light Blue: Schlippenbach plays Monk - Enja CD 9104-2
Blue Note Does Monk Justice 7 Feb. 2002
By A Customer - Published on Amazon.com
Format: Audio CD
With an all-star cast of players, some of T-Monk's most famous compositions are rendered with creativity and energy. The new arrangements are exceptional and the musicians are top notch. This is also not available through the Blue Note site so grab a copy of this where ever you can find it.
Four Stars 3 Oct. 2014
By Peter - Published on Amazon.com
Format: Audio CD
good muzik
Were these reviews helpful? Let us know

Customer Discussions

This product's forum
Discussion Replies Latest Post
No discussions yet

Ask questions, Share opinions, Gain insight
Start a new discussion
Topic:
First post:
Prompts for sign-in
 

Search Customer Discussions
Search all Amazon discussions
   



Feedback